Produção de Plaquetas

Publicado em em
Processos laboratoriais

Produção de Plaquetas

Publicado em uma revista científica de grande impacto, um estudo com alguns experimentos com ratos concluiu que os pulmões produzem mais de 10 milhões de plaquetas por hora, o que equivale à maioria das plaquetas em circulação nos animais.

Se for confirmado os resultados do experimento, isso mudaria alguns conceitos básicos de décadas de que seria a medula óssea a produção praticamente de todos os componentes sanguíneos.

Os pesquisadores também descobriram que um conjunto de células-tronco sanguíneas que acreditávamos residir principalmente na medula óssea, na verdade, são as responsáveis pela fabricação das plaquetas dentro do tecido pulmonar.

“O que observamos em ratos sugere fortemente que o pulmão pode desempenhar um papel fundamental na formação de sangue em seres humanos também”, disse o pesquisador Mark R. Looney, um dos autores do estudo.

Os pesquisadores comprovaram, neste estudo, que os megacariócitos dentro do tecido pulmonar produzem a maioria das plaquetas do corpo. Essa descoberta foi possível graças a uma nova tecnologia baseada na imagem intravital de dois fótons.

O Processo

Envolve a inserção de uma substância chamada proteína verde fluorescente (PVF), no genoma dos ratos. As plaquetas dos animais, assim, começam a emitir um brilho verde enquanto circulam em torno do corpo, permitindo que a equipe rastreie seus caminhos.

Então, os pesquisadores notaram uma população surpreendentemente grande de megacariócitos, produzindo plaquetas dentro do tecido pulmonar.

Quando os pesquisadores rastrearam todo o “ciclo de vida” dos megacariócitos, descobriram que eles provavelmente se originam na medula óssea e fazem seu caminho até os pulmões, onde começam a produção de plaquetas.

É obvio que essa descoberta precisará ser replicada em seres humanos antes que possamos dizer com certeza que o mesmo processo ocorre dentro de nosso corpo.

No futuro, os cientistas querem estudar mais detalhadamente como a medula óssea e os pulmões trabalham juntos para produzir nosso suprimento de sangue.

A conclusão é que os avanços e mudanças estão acontecendo diariamente na área da Medicina, portanto precisamos de preparo e entendimento para acompanharmos os novos desafios da Ciência.

Clique aqui para visualizar o artigo

Tags:
Profª Doutora Cecília Salete Alencar
Mestre e Doutora

Formada em Ciências Biológicas, mestre e doutora em Infectologia pela UNIFESP.  Responsável pelo desenvolvimento de técnicas de Biologia Molecular na Divisão de Laboratório Central do HC – FMUSP. Pesquisadora do Projeto REDS.

Compartilhe