Coordenadora do IPESSP é premiada com estudo sobre nova tecnologia de sequenciamento

Publicado em em
Coordenadora do IPESSP é premiada com estudo sobre nova tecnologia de sequenciamento

Coordenadora do IPESSP é premiada com estudo sobre nova tecnologia de sequenciamento

O diagnóstico das hemoglobinopatias é realizado por eletroforese de hemoglobina, mas muitas vezes é necessária a confirmação por testes moleculares. A técnica mais utilizada é a PCR convencional seguida por digestão enzimática. Está técnica é manual e difícil de ser implementada em larga escala.

Agora, uma nova tecnologia de sequenciamento (pirosequenciamento) está sendo disponibilizada no mercado para detecção pontual de mutações, entre elas, as dos distúrbios relacionados à hemoglobina, a um custo semelhante à técnica de PCR, com a capacidade de testar um grande número de amostras de forma semiautomatizada.

Com o trabalho inédito, “VALIDAÇÃO DA TÉCNICA DE PIROSEQUENCIAMENTO PARA A CLASSIFICAÇÃO DAS HEMOGLOBINOPATIAS”, na área de Medicina Molecular/Genética, a coordenadora do Curso de Pós-graduação em Hematologia e Hemoterapia Laboratorial do IPESSP, Cecília Salete Alencar, recebeu o Prêmio Dr. Evaldo Melo, como melhor Apresentação Oral, no 51º Congresso Brasileiro de Patologia Clínica/Medicinal Laboratorial.

A Doutora Cecília é responsável ainda pela área de desenvolvimento Biomolecular da Divisão de Laboratório Clinico (DLC) na FMUSP e pesquisadora internacional pelo REDS e na Fundação Pró-Sangue.

Artigos relacionados

Compartilhe