Cientistas descobrem como obter diagnóstico precoce do câncer de pulmão

Publicado em em

Cientistas descobrem como obter diagnóstico precoce do câncer de pulmão

Pesquisadores japoneses encontraram um possível biomarcador para o câncer de pulmão. Isso permitirá que a doença seja detectada ainda no estágio 1. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), 1,69 milhão de mortes são provocadas pelo câncer de pulmão em todo o mundo.

A principal razão pela qual essa doença tem uma taxa de mortalidade tão alta é justamente o diagnóstico tardio.

Geralmente, quando o câncer de pulmão apresenta sintomas, ele já se espalhou para outras partes do órgão ou do corpo.

“A identificação de pacientes em um estágio inicial do câncer, quando ele ainda pode ser tratado cirurgicamente, é extremamente importante para melhorar o prognóstico”, afirma Yuichi Sato, do Departamento de Diagnóstico Molecular da Escola de Ciências Aliadas da Saúde de Kitasato, no Japão.

De acordo com os pesquisadores, a taxa de sobrevivência para indivíduos cujo câncer de pulmão é diagnosticado no estágio 1 varia entre 68 e 92%.

Para o novo estudo, publicado no American Journal of Pathology, os cientistas trabalharam com um anticorpo chamado monoclonal, usado para combater o câncer em imunoterapia. Os anticorpos monoclonais reconhecem certas proteínas nas células.

Os pesquisadores usaram o anticorpo chamado KU-Lu-1, para ver se ele reconheceria ou não as proteínas do câncer no sangue de 271 pessoas com tumores malignos no pulmão.

Eles também estudaram o comportamento do KU-Lu-1 no sangue de 100 pessoas saudáveis. Nos resultados, o anticorpo detectou uma proteína chamada CKAP4 nos tecidos de câncer de pulmão e em células tumorais. Segundo Sato e equipe, a CKAP4 pode ser um potencial biomarcador para o câncer de pulmão.

A sensibilidade de um biomarcador diagnóstico refere-se à porcentagem de casos que ele consegue detectar em relação ao número total de pessoas que têm a doença.

Usando algoritmos de aprendizado de máquina, os cientistas descobriram que o CKAP4 provou uma sensibilidade entre 69 e 81%.

Além disso, a sensibilidade do biomarcador permaneceu alta mesmo no estágio 1 do câncer de pulmão, o que significa que os níveis sanguíneos de CKAP4 eram altos em pessoas na fase inicial da doença.

“O uso de CKAP4 como um biomarcador pode mudar as práticas atuais em relação ao tratamento de pacientes com câncer de pulmão, e as precisões diagnósticas podem ser melhoradas pela combinação de marcadores CKAP4 e convencionais”, diz Yuichi Sato.

Compartilhe