A Radiologia

Publicado em em
Radiologia

A Radiologia

Câncer sempre será um assunto muito discutido, devido às suas complexidades, que vão desde as dificuldades no tratamento até o aumento de incidência em seres vivos, com um número cada vez maior de patologias associadas, algumas com 100% de entendimento e cura, outras ainda completamente desconhecidas. Pensando em dados estatísticos temos o INCA, cujas informações estão disponíveis no site de fácil acesso. Há diversas formas de tratamento do câncer, porém tudo começa num diagnóstico simples e preciso. Para chegar numa certeza de diagnóstico dependemos muito do próprio setor de diagnóstico por imagem e também, e principalmente, dos profissionais da Radiologia, únicos habilitados a entender de imagem, capacitados a visualizar internamente um paciente e por intermédio dessa habilidade, e, através de uma imagem de qualidade, mostrar se o seu cliente possui uma alteração, neoplásica ou não.

Avaliação

As primeiras imagens são feitas com exames de raios X convencional, e quando associado a uma suspeita médica, pode haver necessidade de exames mais específicos, como por exemplo, a Tomografia Computadorizada ou a Ressonância Magnética, duas modalidades de exames que apresentam imagens de órgãos do corpo em “fatias”, e são capazes de fornecer visualizações de tumores em profundidade, dando ao profissional meios para uma avaliação segura em escala milimétrica. Nesse sentido, podemos afirmar que a capacitação técnica dos profissionais da área radiológica deve ser de alta qualidade, para que se possa garantir o melhor resultado na apresentação das imagens à equipe médica, tanto radiologista como clínica.

Outra modalidade importante é a Mamografia, exame de raios X específicos para observação de lesões benignas e cânceres, que geralmente se apresentam como nódulos, ou calcificações. Este exame é usado para detecção precoce do câncer de mama antes mesmo de ser identificado clinicamente por meio da palpação. Esses exames são realizados, principalmente, em mulheres, mas, também, podem ser realizados em homens. Esta modalidade de imagem é capaz de detectar microcalcificações, ou microalterações no tecido mamário. Quando o câncer de mama é detectado precocemente pode significar uma cura de 100% a pacientes. Nesta modalidade a atuação prioritária é dado às Tecnólogas em Radiologia e Técnicas em Radiologia, devido a humanização que ocorre no setor, uma vez que a maioria dos clientes são mulheres e preferem que o atendimento seja feito por pessoas do sexo feminino.

Resposabilidade da Radiologia

A responsabilidade do Tecnólogo em Radiologia ou Técnico em Radiologia não para por aí, porque assim que a neoplasia é descoberta são solicitados tratamentos específicos para cada tipo de câncer, e cerca de 70% dos casos são encaminhados para a Radioterapia, ou seja, um tratamento que utiliza fontes radioativas confinadas em equipamento blindado, ou como pequenas sementes encapsuladas com titânio, temporárias ou permanentes, ou ainda, irradiação em altas taxas de dose em uma única vez, ou baixas taxas de dose durante uma ou duas semanas de tratamento. Dessa maneira, podemos afirmar que a radioterapia é dividida em três modalidades: 1. Teleterapia; 2. Braquiterapia; 3. Radiocirurgia. A decisão do médico será soberana e primordial para que o tratamento ocorra de forma positiva, mas além do médico, a equipe também conta com outro profissional importante, o físico médico, responsável por cálculos exatos que dão ao cliente a tranquilidade de um tratamento diferenciado e exclusivo.

Além da Radioterapia, temos a Medicina Nuclear, que, não só trata um câncer, como faz diagnóstico utilizando radiofármacos, que serão injetados via intravenosa, inalados ou ingeridos, dependendo da função a que se destina. Uma equipe de enfermagem devidamente treinada tem a responsabilidade de injetar o material radioativo ao paciente. Os radiofármacos podem ser produzidos em reatores nucleares, com meia-vida mais longa e decaimento por meio de partículas, principalmente beta, ou em cíclotrons ou acelerados lineares, com meia-vida mais curta, com decaimento gama puro. Temos também os geradores de Mo-Tc-99, cujo material formado é o Tc-99m, gama puro e de meia-vida muito curta, o mais utilizado com associação em kits. A Medicina Nuclear é uma modalidade que, atualmente se associa à Tomografia Computadorizada e à Ressonância Magnética, produzindo imagens em 3 dimensões e em “fatias”. O IPEN (Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares. Na Medicina Nuclear, o paciente é a fonte radioativa.

Podemos afirmar então, que os profissionais da Radiologia possuem uma enorme responsabilidade, por lidar com diferentes modalidades de produção de imagem e tratamento com radiação ionizante, e, portanto, a capacitação deste profissional é de grande importância.

Especializações

As pós-graduações do IPEESP vêm de encontro com esta necessidade de mercado. Profissionais altamente qualificados irão ensinar e treinar os diversos alunos para que possam dar o seu melhor, com responsabilidade e conhecimentos específicos.

Podemos afirmar então, que os profissionais da Radiologia possuem uma enorme responsabilidade, por lidar com diferentes modalidades de imagem e tratamento por radiação, a capacitação deste profissional é de grande importância para a área da saúde.

 

Autores: Francisco Antônio de Almeida Filho, Hamilta de Oliveira Santos e Prof. Francisco Almeida (Editor Chefe da Revista Encontro X)

Jornalista nº. 0084651/SP

Compartilhe